Você está em:

Serviços

Saiba tudo o que podemos fazer por você.

Aqui você encontra as informações necessárias sobre os nossos serviços, mas, caso ainda fique alguma dúvida, estamos à disposição para lhe atender. 

Implante Transcateter de Valva Aórtica (TAVI)

Categoria: Exames

O que é?

Pacientes com estenose aórtica (entupimento da válvula aórtica) grave, quando sintomáticos, necessitam de substituição da válvula doente. Até recentemente, a única opção parar estes pacientes era a cirurgia cardíaca, com abertura do tórax, retirada da valva doente e colocação de uma prótese valvar. No entanto, hoje existe a possibilidade de substituir a valva doente por uma prótese sem a abertura do tórax, através de uma punção na artéria da perna. Trata-se da TAVI – Implante Transcateter de Valva Aórtica -  o implante de uma nova válvula aórtica pela artéria da virilha. Este procedimento é reservado para pacientes em que o risco da cirurgia aberta é alta ou moderado.


Como é o procedimento?

Um introdutor calibroso é colocado na artéria, pela virilha. Por dentro dele é introduzida a prótese aórtica, que está com perfil reduzido. Ao ser posicionada no local da válvula doente, a prótese é liberada, comprimindo a válvula doente e passando a funcionar no seu lugar. O procedimento pode ser feito com anestesia geral ou apenas sedação.


O que ocorre após o procedimento?

Após a TAVI, o paciente é encaminhado à unidade coronária, devendo permanecer em repouso em uma cama por pelo menos 12 horas. Durante este período, será registrado frequentemente sua pressão arterial, seus batimentos cardíacos, além da realização de eletrocardiogramas e exames sanguíneos. A sua internação no hospital se resumirá, geralmente, em 2 dias.

O maior risco de complicações ocorre durante o procedimento e nas primeiras 12 horas. A maioria das complicações são consideradas leves: pequenos hematomas e sangramentos, reações nauseantes e arritmias cardíacas que podem ser prontamente revertidas pelo médico. As complicações maiores (vazamento importante pela válvula, infarto, derrame, óbito) são raras. Pode ser necessário implante de marcapasso em cerca de 15% dos casos.

 

Dr. Tannas Jatene

Médico Cardiologista do Hospital do Coração Anis Rassi

Saiba quais são os convênios atendidos e faça seu pré-agendamento aqui.

Ligamos para você